segunda-feira, 3 de novembro de 2014

LA PLANETA, DE JOSEP MICÓ


LA PLANETA


No vaig escollir el cosmos on nàixer,
tampoc la galàxia ni el planeta,
ni el continent ni l’època.
Ni la civilització ni la cultura,
ni la família ni els pares.
No vaig triar la classe social,
no em va preguntar ningú quants germans volia,
ni si en volia.
Tampoc no m’oferiren un cos a la carta:
raça, alçada, dimensions, colors.
No he triat sexe, ni preferències sexuals,
ni coeficient d’intel·ligència,
ni amics ni companys de treball
ni parelles per a l’amor,
ni de segur aquest poema.
No és per mi que no em seguirà nissaga.

Potser és el paisatge que hi afecta,
potser és la saba de la meua planeta.
Si no ho fóra, el goig i el dolor dependrien de mi,
dirien que sempre he estat lliure,
i diran que sóc l’únic responsable
de la meua felicitat.

O PLANETA

Não escolhi o cosmos onde nasci,
tampouco a galáxia nem o planeta,
nem o continente nem a época.
Nem a civilização, nem a cultura,
nem a família, nem os pais.
Não escolhi a classe social,
ninguém me perguntou quantos irmãos queria,
nem se os queria.
Tampouco não me ofereceram um corpo sob medida:
raça, altura, dimensões, cores.
Não escolhi sexo, nem preferências sexuais,
nem coeficiente de inteligência,
nem amigos, nem colegas do trabalho,
nem parelhas para o amor,
nem de certo este poema.
Não é por mim que não terei linhagem.

Talvez seja por mor da paisagem,
talvez seja pola seiva do meu planeta.
Se não o fosse, o gozo e a dor dependeriam de mim,
diriam que sempre fui livre,
e dirão que sou o único responsável
pola minha felicidade.

Texto: Josep Micó
Tradução: Xavier Frias
 

Sem comentários:

Enviar um comentário